Prevenir é ainda melhor do que remediar.

Um sujeito dirige-se ao consultório para fazer uma avaliação de rotina e recebe a recomendação do doutor solicitando exercícios físicos e uma alimentação equilibrada objetivando uma vida mais saudável. Neste caso, a medida adotada chamada de “prevenção” busca evitar que uma possível moléstia venha a surgir. Ou como acontece na maioria dos casos, através de uma forma “corretiva”, onde o posicionamento do médico é radical em função do quadro apresentado, exigindo um tratamento rigoroso ou até uma intervenção cirúrgica ao paciente.

Há ainda aquelas pessoas que se automedicam. Essa atitude é muito perigosa, pois apesar do indivíduo ter completa noção do “sintoma apresentado”, as verdadeiras causas ainda são desconhecidas, onde o medicamento adotado sem uma análise clínica, pode vir a comprometer outros sistemas do organismo. No mundo dos negócios não é diferente.

Muitas vezes nas empresas, micros, pequenas ou médias, o empresário é profundo conhecedor do segmento no qual atua, sabe bem o “sintoma” apresentado, mas desconhece as verdadeiras causas que o atrapalham para prosseguir evoluindo ou falta-lhe ferramentas adequadas de análise.

A evidência na contratação de serviços de consultoria se faz presente na realidade das empresas que querem sustentar e ampliar sua posição no mercado extremamente competitivo. Dentro da empresa, a visão externa imparcial e independente da consultoria, favorece a identificação das reais causas impeditivas da conquista dos objetivos e metas planejadas.

No exemplo sugerido independente da abordagem feita pelo médico, o paciente só vai seguir as orientações e acatar a opinião em favor de sua saúde, se houver “sensibilização e entendimento” do fato em si.

Esse é o maior desafio da consultoria, respeitar o empresário como detentor do conhecimento do seu negócio e poder oferecer soluções estratégicas que esteja ao seu alcance e domínio, sensibilizando-o na compreensão das conseqüências futuras que dependem de novas atitudes e decisões acertadas tomadas hoje.

A consultoria deve ser eficaz na realização de um diagnóstico correto e sugerir ações sejam preventivas e/ou corretivas que atendam a necessidade do cliente, além de atuar como um agente de mudanças co-responsável na consolidação de objetivos dentro da corporação que a contratou.

Luiz Fernando Milani é Consultor de Negócios pela Krahô Consultoria em Marketing.