Vendas X Marketing – Duelo Necessário? Será?

Nos encontramos em um mercado extremamente competitivo. A quantidade de concorrentes existentes para um mesmo produto ou serviço não é mais igual aos tempos de outrora, é absurdamente maior.

Em virtude desse cenário podemos ressaltar que dentre os maiores desafios dos atuais empresários, estão:
. A preocupação em atender às necessidades dos clientes com qualidade, rapidez e cortesia;
. A busca constante na redução de custos e aumento da rentabilidade visando o equilíbrio financeiro da empresa.

É nesse desafio, mês a mês, que comumente dois departamentos entram em choque de objetivos: Vendas e Marketing.

Tenho percebido que isto ocorre devido a um único motivo: Ambos os departamentos atuam INDIVIDUALMENTE na busca dos resultados para a empresa.

Na verdade, a luta maior deveria ser travada frente a outros competidores, junto ao mercado e não INTERNAMENTE.

Recursos, tempo e idéias são desperdiçadas pela falta de sinergia entre pessoas e pela falta de visão estratégica da liderança.

A liderança sábia entende, que apesar da estrutura vertical (física) Vendas e Marketing ainda se mostrarem como departamentos distintos, ela deve optar pela gestão estratégica horizontal (pessoas), ou seja, através das competências existentes em seus colaboradores; pois ambos devem funcionar como uma única equipe, um único time.

É necessário lembrar que o entendimento do mercado, competidores, necessidades e comportamento do consumidor, são informações preciosas e de conhecimento das duas atividades: a de vender e a de planejar o que e como deve ser vendido.

Alerta aos líderes: Ou aprendemos a viver em harmonia ou teremos que amargar as quedas de faturamento, redução de recursos, aumento de conflitos internos e externos sem falar no desgaste dos relacionamentos interpessoais.

Não podemos jamais esquecer que a empresa é um organismo único, e como parte desse, devemos promover o crescimento sustentável do negócio com condições que aliem capacidade e criatividade para uma atuação eficaz junto ao mercado.

Luiz Fernando Milani